Resinorte

A vermicompostagem é o processo de degradação de matéria orgânica presente nos resíduos e a sua transformação num fertilizante natural, rico em ácidos húmicos, o vermicomposto.

As fases da vermicompostagem são as seguintes:

Os resíduos orgânicos provenientes dos jardins são triturados e misturados;

Formam-se pilhas estáticas onde se realizará novamente a mistura dos resíduos que são compostados durante 5 semanas;

Posteriormente o material é encaminhado, com a ajuda de um pequeno empilhador, para o local onde será efetuada a vermicompostagem;

A vermicompostagem é efetuada durante 4 semanas, desenvolvida por anelídeos (minhocas) que promovem a degradação da matéria orgânica.

O vermicomposto é o resultado do metabolismo e consequentes excrementos das minhocas (Eisenia Fetida), mais conhecidas por minhocas vermelhas californianas. As minhocas da espécie Eisenia Fetida, consomem diariamente o seu peso em nutrientes, aproximadamente 1 grama e expelindo 50% do alimento consumido, sob a forma de húmus.

O vermicomposto melhora as propriedades químicas, físicas e biológicas do solo, possibilitando a melhoria das suas caraterísticas, nomeadamente o aumento da sua fertilidade e consequente produtividade devido à melhoria da capacidade de retenção ou circulação de água e aumento da capacidade de retenção de nutrientes.

O processo tem uma taxa de recuperação dos materiais de 80%. Na RESINORTE a unidade de vermicompostagem tem uma capacidade de tratamento de 1.000 toneladas de resíduos por ano, sendo um processo mais económico do que os outros tipos de tratamento.

Aprende a separar

Fale Connosco

Concurso de Natal

Arquivo de notícias

Links de interesse